nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 9 de agosto

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


SAÚDE

Ministério da Saúde emite alerta sobre o baixo índice de vacinação contra Poliomielite

SAÚDE. O país sofre também com um surto de sarampo registrando 463 casos em 2018

O Ministério da Saúde emitiu nesta terça-feira (03) um alerta sobre os baixos índices de vacinação contra a Poliomielite (paralisia infantil) registrados ultimamente. Segundo o Ministério, há possibilidade de retorno da doença se não houver uma retomada da vacinação.

Ao todo, 312 municípios brasileiros estão com baixa cobertura para a vacina contra a Poliomielite: eles não chegaram a vacinar nem metade das crianças menores de um ano. Os dados são de 2017.O controle da doença é condicionado a vacinação de pelo menos 95% das crianças. A média de cobertura nacional, hoje, é de apenas 77%. 

Um caso de paralisia infantil foi registrado na Venezuela em junho e o vírus circulou em mais de 20 países no último ano. Por isso, apesar de a situação estar controlada, existe a possibilidade de retorno da doença. 

A vacina contra a Poliomielite está disponível nas unidades de saúde durante o ano inteiro. Portanto, a vacinação de todas as crianças com menos de 5 anos de idade é imprescindível. "O risco existe para todos os municípios que estão com coberturas abaixo de 95%. Temos que ter em mente que a vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite", diz em nota, Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. 

Outras doenças 

Além da Poliomielite, há a preocupação com o retorno de outras doenças. O Brasil sofre com um surto de sarampo no Amazonas e Roraima. O país recebeu certificado de erradicação do sarampo em 2016, mas registra 463 casos da doença em 2018. Além disso, com baixa cobertura vacinal da tríplice viral e da pentavalente, outras doenças cobertas por estas vacinas podem voltar a circular.

Em agosto o Ministério da Saúde vai realizar uma campanha para reforçar a importância das vacinas para o controle das doenças. A campanha visa apenas uma maior divulgação dessa necessidade e não interfere nos procedimentos para vacinação nos postos de saúde. 

Verifique a caderneta de vacinação do seu filho e procure a unidade de saúde mais próxima para deixá-la em dia.





As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.