nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 9 de agosto

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


ESPECIAL

Brincando de contar histórias

'Faço um pedido para os pais da nossa cidade: doem mais do seu tempo aos seus filhos, aos seus amigos e às pessoas que você ama'


Quem é a Bete?

Sou nascida no Timbé, mais precisamente na localidade da Maria Do Céu. Aos cinco anos eu vim morar em Tijucas, e a partir daí começou a história da minha vida.

Tenho muitas lembranças da minha infância, algumas boas, outras nem tanto. Eu não tive uma infância como a das outras crianças, já que sendo a filha mais velha de cinco irmãos, após o desaparecimento do meu pai eu fiquei com a responsabilidade de ajudar a cuidar deles. Eu não tinha muito tempo para brincar, mas nos momentos de folga, adorava me divertir com minhas bonecas de pano que eram feitas pela minha avó, brincava de casinha também. Era um tempo bom onde tínhamos liberdade. Podíamos ficar brincando na frente de casa, claro, sempre sob os olhares da minha avó.

Posso dizer que dentro das limitações, dentro das possibilidades que nós tínhamos, foi uma infância muito boa. Não havia essa maldade toda que conhecemos hoje.

Não foi nada fácil a vida de criança com a responsabilidade de cuidar dos meus irmãos. Mas tudo isso me ensinou muita coisa. Comecei a trabalhar muito cedo como empregada doméstica, depois pude estudar e me formar. Mas, acima de tudo, toda essa experiência me ensinou a ser uma cidadã! Tornei-me adulta muito cedo graças a essa responsabilidade. Adoro cozinhar para as pessoas que eu amo, e isso veio desde muito cedo. Apesar das tristezas e dores que tivemos que passar logo cedo, o aprendizado que tive foi o que me motivou.

A Bete da educação 

"A minha história na educação de Tijucas começou em 1976, ali onde ficava o antigo bar do Marquinhos, numa casa que tinha sido alugada pelo então prefeito.

Trabalhávamos eu, a dona Salma Varela e a Mazilda Dias de Souza. Éramos três professoras e uma merendeira, dona Denoé de Bernardi. Ali foi meu primeiro emprego de carteira assinada, já como professora, apesar de não ter muita experiência, tínhamos muita vontade. Alfabetizamos muitas pessoas aqui. Trabalhávamos com uma cartilha, tínhamos uma metodologia muito boa de trabalho.

Com o passar dos anos, algumas coisas foram ficando mais difíceis dentro da educação, às vezes tínhamos que ser professora, diretora, orientadora e muito mais. Saíamos para vacinar as crianças, dávamos catequese... ufa! Era muita coisa!

Sem falar nas questões municipais e estaduais, no que diz respeito às escolas. O município sempre ficava para depois, primeiro eram as escolas estaduais. Mas tudo isso me deu muita bagagem de vida e, graças a Deus, as coisas já são bem diferentes hoje em dia."

Tijucas do futuro 

"Eu vejo nossa cidade passando por um momento muito bom. Nossa administração tem cuidado muito bem da cidade. As coisas estão acontecendo no dia-a-dia, e é isso que nós esperamos. Podemos tirar pelo nosso bairro da Praça, aqui nesta praça onde estamos: tudo asfaltado, calçado, faixa elevada, ciclo-faixa, Tijucas está com ar de cidade grande. E o mais importante: a população está se conscientizando, nossas crianças já estão aprendendo a viver nessa nova sociedade.

É muito bom ter essa visão de Tijucas, poder viver esse momento. Nossa cidade é a 2ª no ranking do estado em empregos, algo que até alguns anos atrás era impensado. Havia muita gente procurando trabalho, mas não havia trabalho. Hoje é tudo diferente. Temos empregos para quem quiser trabalhar, e isso é uma grande conquista. Nosso próximo passo é focar na capacitação dessa mão de obra. Apesar disso, essa é uma realidade muito positiva para nossa cidade".

As memórias da Bete 

"Acho que a minha memória me leva ao anseio que sempre tive por ter uma faculdade em Tijucas. Eu sempre quis cursar uma universidade, mas por conta das condições financeiras, era muito difícil. Depois da vinda da universidade para Tijucas, as coisas ficaram muito melhores. Foi ali que me formei e entendi a necessidade de uma educação superior de qualidade para nossa população.

A minha expectativa para os próximos 20 anos é, em primeiro lugar, ainda estar aqui para ver tudo o que vai acontecer em nossa cidade. Já estou com 63 anos e tive a oportunidade de ver muita coisa, e pretendo continuar assistindo nossa cidade prosperar!

Tenho a certeza que a pedra fundamental para o crescimento da nossa sociedade é a educação, e faço um pedido para os pais da nossa cidade: doem mais do seu tempo aos seus filhos, aos seus amigos, as pessoas que você ama. Nosso bem mais precioso é o tempo. O tempo que passamos com nossos filhos, com as pessoas que são importantes para nós, não volta. Por isso, pensem no tempo! Passem mais tempo com as pessoas que você ama".




As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.