nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 7 de dezembro

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


SÃO NICOLAU

O nascimento do Rio Grande do Sul

30 Novembro 2018 16:52:00

PIRATINI. Chegamos ao ponto onde há 392 anos nasceu o rincão gaúcho

Nossa história começa mais ou menos assim: nas raízes culturais do nosso chão mil mistérios junto das ruinas em pé. De um passado que plantou cá na querência sete marcos, sete pilares da fé. As memórias quase mortas de um povo sepultadas pelo véu da escuridão. São as provas do descaso e da soberba dos heróis da dita civilização.

(As Missões e os Poetas, Lori Schiavo, 2017)

Ao lado do senhor Lori, nosso guia em São Nicolau, evidentemente emocionado, começamos nossa linda passagem pelo lugar onde literalmente nasceu o atual Rio Grande do Sul. Foi nesse local, mais precisamente no Porto de São Isidro, distante 22 km do centro da pequena cidade, que em 03 de maio de 1626 o padre paraguaio Roque Gonzales rezou a primeira missa. Foi também por aqui, um pouco mais tarde, que em 1634 as primeiras cabeças de gado entraram no Rio Grande, fazendo parte da economia jesuítica guarani, dos Setes Povos das Missões encontrados no Brasil. As ruinas ainda estão de pé por lá, inclusive a única adega dos padres encontrada nas missões. 

Poderiam estar mais preservadas, a exemplo de São Miguel, se não fosse pelo fato de que depois de dissolvidas as Missões Jesuíticas, verdadeiros "empreiteiros" comercializassem os gigantes blocos de arenitos carregados de muita história e fé. Um exemplo clássico é o sobrado da Família Silva, construído exclusivamente no final do século passado com as pedras do sítio arqueológico.

A coluna Prestes 

E por falar no sobrado, foi também por lá que líderes militares transformaram a linda casa em palco para reuniões que culminariam na famosa Coluna Prestes. Esta Coluna percorreu boa parte do Brasil entre 1925 e 1927 pregando o fim da Velha República.

Prestes, chamado de o Cavaleiro da Esperança, ajudou portanto na Revolução de 1930, acabando com os interesses elitistas, voltando finalmente os olhos para os interesses dos mais pobres e necessitados. Recentemente, o BID, Banco Interamericano de Desenvolvimento aprovou um financiamento de 300 milhões de dólares, para serem destinados aos 30 povos localizados no Brasil, Argentina e Paraguai, além de Uruguai e Bolívia, referente a colonização dos Jesuítas na América do Sul.

Com apoio incondicional do Papa Francisco, papa este pertencente a Companhia de Jesus (Jesuítas), quem sabe agora estes lindos patrimônios da humanidade, tombados ou não pela Unesco, possam receber uma injeção de ânimo, figurando quem sabe nos futuros roteiros turísticos, não só de sul americanos, mas bem como de todo mundo. Afinal de contas, história e cultura não possuem fronteiras, assim como toda Nação Guarani.

Gratidão 

Agradecimento todo especial a atenção dada ao grande senhor Lori Schiavo por ter-nos acompanhado em toda nossa estadia em São Nicolau. Ao convite feito pelo prefeito da cidade, Ricardo Klein, bem como sua esposa, Dona Jura, por ter nos hospedado no seu aconchegante e familiar hotel bem no centro da pequena cidade.



As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.