nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 19 de julho

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


ARQUITETURA

Mais um tombamento da UNESCO

Nossos viajantes encontram maravilhas em terras paraguaias

Por Narbal Andriani Junior

Desde quando comecei a pedalar mundo afora, há mais de 25 anos atras, a busca do meu equilíbrio estava sempre bem acomodado nos meus alforges. Primeiro, porque para ficar em pé, tinha que me equilibrar sobre a magrela, e segundo, porque sabia que a busca dessa quase utópica qualidade, baseava-se no balanço entre o positivo e o negativo, o bem e o mau, e por aí afora. Assim foi com todos aqueles que perseguiram esta busca, este Eden. Podemos citar inúmeros exemplos de equilibrio de forças. O Sol e Lua, o Yn e Yang, o lado escuro e o lado negro, o dia e a noite, e finalmente o bem e o mau dentro de cada um de nós. Enfim, chegamos a Missão de Santissima Trinidad do Paraná, no Paraguai. O nome já explicava tudo. O Pai, o Filho e o Espírito Santo, a Triade, o Triângulo, a busca, a perfeição. E na minha incursão, durante o dia, cheguei de imediato a conclusão de que a perfeição andou bem perto de ser atingida por aqui.  

Sem sombra de dúvidas, uma das ruinas mais impressionantes e mais bem preservadas de todo o roteiro até agora, fato este que com certeza a levou ser reconhecida pela UNESCO como um patrimônio mundial. As ruinas da imensa igreja ainda continuam bem preservadas, e chamam atenção pela altura das paredes do que antigamente compunham a nave principal do imenso templo. Impossível ficar indiferente, tentando entender como os padres juntamente com os índigenas conseguiram fazer tamanha obra de engenharia, em meio ao nada, utilizando-se de escassos recursos.

Definitivamente, o homem e capaz de erguer obras em homenagem a Deus, que fazem qualquer ser humano, no mínimo se questinar se existe ou não alguem acima de nós. A imensidão do Templo Maior, as paredes do seu interior repletas de detalhes sacros esculpidos na rocha de arenito vermelho, o altar, e a catacumba onde eram enterrados os líderes religiosos são efetivamente um capítulo a parte.

Andei durante toda tarde acompanhado por um guia designado pela Secretaria do Estado de Itapua, fazendo uma verdadeira viagem no tempo. Ao final, um dia lindo de sol brilhante, o astro rei começava a sair de cena, dando lugar a uma linda lua no horizonte que prenunciaria uma noite igualmente mágica. Afinal de contas, tudo nesse lugar inspirava admiração, perfeição e porque nao dizer equilibrio. Simples assim, terminava este dia, num lugar único na face do tão bonito e equilibrado planeta chamado Terra. Até breve!...

Gratidão 

Agradecemos, de forma especial, a Olga Fischer, Secretaria de Turismo do Distrito de Itapua, a Maria, dona da Pousada que nos hospedou e nos alimentou, que leva tambem seu nome.

Seguindo adiante 

Feito São Francisco de Assis, no íbelissimo filme Irmão Sol, Irma Lua, deixei a visita noturna guiada, para que nossa irmã Christiane conte na próxima reportagem o que vivenciou nesse lugar exotérico.


Imagens



As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.