nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 19 de abril

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


AVENTURA

As primeiras reduções no território argentino

21 Dezembro 2018 14:16:00

CONFLITO. Nesta região os jesuítas e guaranis se confrontaram com os bandeirantes na Batalha de Mborore

Pedro com o relógio solar construído em 1730

A cruz. Admirada por uns, odiada por outros. A algoz do filho de Deus. Nosso filho, também filho de Deus, até hoje não consegue ver Cristo dependurado numa cruz, quando entra em alguma igreja. Temos que concordar com ele que a imagem realmente impressiona. A Cruz Missioneira, teve origem na Cruz de Lorena, e foi usada como forte símbolo durante toda a presença e ocupação dos Missioneiros da Companhia de Jesus (Jesuítas) na formação das 30 reduções. O fato que agora a cruz em questão, não é mais um símbolo, e sim uma cidade.

Havíamos chego a redução de La Cruz, a primeira a ser visitada no território da Argentina. Entravamos num novo território, o qual compreendia cerca de 23 reduções situadas agora do lado ocidental do grande Rio Uruguai. Chegando a pequena e simpática cidade, fomos recebidos pelo prefeito Luis Calomarde, que se colocou à disposição como nossa guia e responsável pelos museus históricos e arqueológicos da cidade Carolina.

Através dela ficamos conhecendo o espetacular relógio de sol, o único vertical ainda remanescente em todas as reduções, e que ainda marca precisamente as horas desde 1730! Aliás, muitos dos estudos astronômicos feitos pelos jesuítas nas reduções foram os primeiros em toda a nossa grande América. Ficamos também conhecendo os antigos fornos onde eram queimadas as telhas, tijolos e ladrilhos que foram utilizados na construção das antigas reduções. A exemplo de outras reduções, após o fim do período jesuítico missioneiro na região, grande parte dos imensos blocos de arenito foram usados na construção de muitas das casas centenárias que ainda existem em toda a pequena e simpática cidade de La Cruz.

Foi também em La Cruz que pudemos apreciar toda a beleza da imagem de Nossa Senhora de Acarangua Mborore, a santa padroeira da cidade, que no dia 15 de agosto é retirada da igreja e sai em procissão nos ombros de fieis que vem de todas as partes da Argentina e também do Brasil. A santa foi uma homenagem a grande batalha de Mborore, onde sob o jugo de Andresito Guacurari, os guaranis botaram os bandeirantes brasileiros literalmente para correr.

Ao lado de outro guia, Marcio, tivemos a oportunidade de subir a Los Três Cerros, uma das únicas elevações na vasta pampa argentina, onde os jesuítas junto com os guaranis cuidavam de um enorme rebanho de gado, que pode ter chego ao número de 5 milhões de cabeças. Em cima da montanha, voamos para longe, junto com os pássaros em nossa volta, pensando novamente que uma cruz pode ter vários significados, e que nessa data que se aproxima, possui um todo especial. Afinal de contas, simboliza toda a abdicação de um único homem em nome de todos. Pensemos nisso e façamos valer a pena todo seu sofrimento! Abraços e ótimo natal.

  • Gratidão : Agradecimento todo especial a hospitalidade oferecida pelo prefeito Luis Calomarde, a responsável pelos museus e nossa guia técnica Carolina Berenice Caceres, ao simpático guia Mario Piquet, que nos auxiliou e nos guiou até a subida na região dos Três Cerros, e ao Hotel e Restaurante del Rio, às margens do Rio Uruguai, pela aconchegante hospitalidade e excelente comida oferecida.

Imagens



As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.