nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 22 de março

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


andre pinheiro 1.png

pensar, pensar...

18 Maio 2018 00:00:00

'penso, logo existo!' - em latim, 'cogito, ergo sum!' -, decretou René Descartes, filósofo, físico e matemático francês (1596-1650). considerado um dos pais da Filosofia moderna, Descartes nos deixa um precioso legado quanto à importância do pensamento como definidor da própria existência humana.

Descartes

notório pelo uso da racionalidade, Descartes deu origem ao terno "cartesiano". chamamos de cartesianos os indivíduos que têm o uso da razão como característica predominante em sua percepção, avaliação e atuação sobre a realidade. 

pensar e existir

a afirmação "penso, logo existo!" pode receber diversas interpretações. uma delas é o ato de utilizar a capacidade de pensar como essencial para comprovar a nossa própria existência. afinal de contas, se pensamos sobre a nossa vida é exatamente porque vivemos. portanto, se não existíssemos, não teríamos a possibilidade de pensar sobre isso, pois não estaríamos vivos para realizar tal gesto. 

racionalidade 

além de afirmar o lugar de destaque ocupado pela racionalidade na Filosofia - e em outras áreas da existência humana - moderna, a sentença proferida por René Descartes demonstra a importância do pensar para a existência humana. algo que tem seu início muito antes da Modernidade.

do mito à Filosofia

no texto anterior, abordamos a importância dos mitos para a explicação da realidade durante a Idade Antiga. gradativamente, tais interpretações das coisas do mundo e das coisas da vida foram se transformando e deram origem ao pensamento filosófico. os primeiros pensadores da Filosofia, anteriores a Sócrates, realizavam questionamentos acerca dos fenômenos e elementos naturais. por esse motivo, ficaram conhecidos como "filósofos da natureza".

Sócrates

ainda durante a Antiguidade, o pensamento humano dá um salto com Sócrates. ele foi o primeiro filósofo a pensar sobre questões éticas e morais. interessavam a Sócrates o bem e a virtude. ele condenava veementemente a oratória vazia e que, muitas vezes, induzia as pessoas ao erro. as questões que Sócrates propunha incomodavam as pessoas com quem dialogava. justamente por isso, foi condenado à morte. devido à inabalável convicção em seus ideais, bebeu, sem reagir, a taça de veneno.

transformações

pensar, portanto, pode ser perigoso. ideias podem revolucionar, transformar as pessoas e, consequentemente, mudar o mundo. exatamente por isso a Filosofia é malvista e desprezada. propositalmente subestimada. para setores hegemônicos e conservadores da sociedade, os avanços e as reviravoltas que o exercício do pensamento filosófico pode trazer não interessam. ao contrário, são motivos de temor.

amor pelo saber

no pensamento está a base de nossa existência. dele derivam as nossas atitudes e as decisões que tomamos. é exatamente esta a importância da Filosofia. palavra origem grega que associa os termos "philos" (amor) e "sophia" (sabedoria), indica justamente o amor pelo saber ou pelo conhecimento.

arte

também chamada de "ciência dos porquês", a Filosofia pode ser considerada como a arte do pensar. quando pensamos filosoficamente, exercitamos a capacidade de pensar com muito mais qualidade. 

é lógico...

se lembrarmos que nossas ações são o resultado de nossos pensamentos, não é difícil deduzir que quanto melhor pensarmos, com mais qualidade agiremos. melhores atitudes nos tornam pessoas melhores. pessoas melhores, logicamente, fazem um mundo melhor. sob essa perspectiva, a Filosofia passa a ter uma utilidade prática. e a sua prática, consequentemente, pode ser uma das chaves para a construção de uma sociedade mais justa e de um mundo melhor. 


As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.